O HOSPITAL DO AMOR

 

Dom Pedro Brito Guimarães

Arcebispo de Palmas - TO

 

“Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria. Chorando de tristeza sairão, espalhando suas sementes; cantando de alegria voltarão, carregando os seus feixes (Sl 125,5-6)!”

 

Não sei se todos sabem, mas é bom saber, que está sendo construído, em Palmas - Tocantins, um Hospital, chamado de “Hospital do Amor do Tocantins”, para a prevenção e o tratamento de pessoas com câncer, nos moldes do Hospital do Câncer de Barretos - SP, que tem como Entidade Mantenedora a Fundação Pio XII, presidida por Henrique Prata, um exemplar gestor. “Câncer”, que vem do grego karkínos” (caranguejo), é hoje uma das doenças mais preocupantes no mundo atual, não somente pelos milhões de mortes que causa, a cada ano, mas também pela dificuldade de tratamento e pelas difíceis condições de vida que ele impõe aos doentes. O câncer é a segunda doença que mais mata no Brasil. É também a principal causa de mortes em muitas cidades do Tocantins.

Portanto, trata-se, pois, de uma doença que faz sofrer, machuca, fere, deixa cicatrizes, mata e destrói vidas e famílias inteiras. Nossa saúde depende muito da qualidade de nossa vida. Os ritmos da vida moderna, as condições de vida das pessoas, a demora no diagnóstico, as formas, os meios e as condições de tratamento contribuem para o aumento dessas estatísticas. O ar que respiramos, as águas e os alimentos que ingerimos, todos intoxicados, nos tornam candidatos aptos a contrair esta doença. O câncer deixa marcas, feridas e profundas cicatrizes no corpo e na alma. Os preços humanos, sociais e econômicos do tratamento do câncer são muito altos. Com ele, sofre a pessoa diagnosticada com esta doença e também a sua família.

A palavra “hospital” significa lugar de acolhida e de hospedagem. O papa Francisco denomina a Igreja de “Hospital mais próximo para os enfermos” e de ”Hospital de Campanha após a batalha”. O amor é o outro nome de Deus. Deus é amor e onde reina o amor, Deus aí está. Santa Teresinha definiu assim o que é realmente amar: “amar é tudo dar; é dar-se a si mesmo”. E também diz o músico-poeta: “sinônimo de amor é amar”.

Não poderia haver nome mais simbólico e significativo para este Hospital do que “Amor do Tocantins”. O Tocantins é, de fato, um amor atrativo e contagiante. Em nome deste amor, deixo aqui, registrado, o meu testemunho e o meu compromisso, como as minhas digitais, que apoio esta obra e vou participar da campanha do Tijolinho do Amor. Outro e prata não tenho. Mas o que tenho doarei para ajudar a quem precisará deste Hospital que, quando concluída a construção, terá 60 leitos, sem fins lucrativos, 100% SUS. Uma dádiva e uma bênção para todos no Tocantins e nos Estados confinantes. Além de salvar vida, a chegada deste Hospital gerará muitos empregos diretos e indiretos. E servirá de escola para o tratamento do câncer e para os profissionais de saúde. Todos ganharão. Até porque câncer não adoece apenas a pessoa diagnosticada, mas a sociedade inteira. E deixará suas marcas na consciência de quem poderia e não ajuda a construir este Hospital do Amor do Tocantins.

Por conta das crises sociais econômicas e políticas porque passa o Brasil, está difícil continuar a obra, sem a colaboração de mais pessoas, homens e mulheres, sensíveis às dores humanas. Quando estará construído e pronto para funcionar? Quando você se decidir a ajudar com dinheiro, materiais de construções, participando das campanhas e comprando o Tijolinho do Amor. Somos todos os tijolinhos de Deus para a construção desta obra de amor. Todos podem ajudar. Depende do que mandar seu coração. Então, você já fez a sua doação? Quando vai fazer? Com quanto vai contribuir? Faça isto hoje, pois, amanhã pode ser tarde demais.