Arquidiocese de Palmas

A convite da CNBB, Padre Luciano Zilli realiza missão em Guiné-Bissau

Padre Luciano Zili, à convite da CNBB, participa de um projeto missionário existente há alguns anos, em Guiné-Bissau, país da costa Atlântica centro norte africana. A missão da Conferência consiste em enviar professores de teologia, de uma a duas vezes ao ano para ensinar no seminário maior, com o objetivo de formação de futuros padres.

Zilli ministra duas disciplinas no seminário, "Introdução a Sagrada Escritura", curso que tem duração de 60 horas, e curso "Livros narrativos históricos do antigo testamento". Aos fins de semana o Padre vai para Bafatá, cidade do centro de Guiné-Bissau, onde localiza-se a segunda e última diocese criada em Bissau, liderada por seu primo, Bispo Dom Pedro Carlos Zilli. Missionário do PIME há 30 anos, foi o primeiro bispo brasileiro ordenado para assumir uma diocese fora do Brasil, o fato ocorreu no ano 2000 a pedido da CNBB em comemoração aos 500 anos de evangelização.

Esta jornada missionária do Padre teve início dia 7 de Janeiro e irá até 7 de Fevereiro. Conforme Zili, o momento é adequado também para conhecer a comunidade de Guiné-Bissau. Durante a semana, além de ministrar aulas, também participa da vida do seminário, em orações, momentos celebrativos, entre outros. 
Guiné-Bissau é uma jovem democracia que conseguiu a independência na década de 70. É um país muito acolhedor, a igreja é muito aberta a receber missionários e, por ser uma cidade de língua portuguesa, existem muitos brasileiros em comunidades de vida religiosa. Na cidade, a predominância é de religiões tradicionais de origem africana, do catolicismo, de religião evangélica e mulçumana, denominações que convivem pacificamente. O país vive atualmente uma instabilidade política e enfrenta problemas econômicos e sociais.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X