Arquidiocese de Palmas

Abertura do encontro de jornalistas promovido pela CNBB debate a carta do Papa sobre internet

Na abertura do IV Encontro de jornalistas das Dioceses, Regionais e Organismos da CNBB, em Brasília, que debate Jornalismo Institucional e Mídia training, estiveram reunidos jornalistas e agentes de comunicação da Igreja do Brasil. Cidades como Campinas (SP), São Paulo, Campo Grande, Belo Horizonte, Limeira (SP), Caraguatatuba (SP), São José dos Campos (SP), Maringá (PR), Rio de Janeiro, Blumenau (SC), Novo Hamburgo (RS), Volta Redonda (RJ), Taubaté (SP), Campo Limpo (SP), Juiz de Fora (MG), Bauru (SP), Ji-Paraná (RO), Palmas (TO), Niterói (RJ), entre outras.

 

Na primeira noite do encontro, dia 25 de março, a acolhida dos participantes foi feita pelo padre Geraldo Martins, da Assessoria de Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). “Sejam bem vindos nesse encontro de amigos” destacou o padre no clima que deve prevalecer neste encontro: alegria, descontração, estudos e fraternidade.

A primeira fase dos estudos começou com uma apresentação geral dos agentes de comunicação. Destaca-se que a maioria são jornalistas e atuam em jornais, revistas, sites, rádio e portais dentro da Igreja Católica de todo Brasil.

O jovem Fúlvio Costa, da equipe de Assessoria de Imprensa da CNBB, fez a memória dos três encontros anteriores.

Em seguida foi realizada uma palestra sobre a Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações, do Papa Bento XVI, com o tema “Verdade, anúncio e autenticidade de vida, na era digital”. O Subsecretário Adjunto Geral da CNBB, Padre Antônio Silva da Paixão – o padre Nequinho -, e a assessora da Pastoral da Comunicação Nacional, Irmã Élide Fogolari, conduziram o debate.

O padre Antonio destacou, na Mensagem do Papa, a palavra “liberdade”, a partir da qual aprofundou o tema do 45º Dia Mundial das Comunicações Sociais falando sobre “mundo digital”, “realidade”, “concepção de mundo”, “fidelidade”…

Durante a apresentação, o Padre Antonio questionou os jornalistas presentes sobre “que tipo de verdade anunciam? Qual é a verdade a ser anunciada? O que entendem por realidade?”.

Segundo Padre Antonio, “precisamos entender que a realidade é muito mais abrangente do que acontece agora e o que vai acontecer amanhã, já é realidade. Não é atual, mas é realidade amanhã. É para refletir”, destacou o subsecretário.

Autenticidade

“Você comunica aquilo que você é. Autenticidade deve ser a arma do comunicador na era digital. Você informa e partilha qualquer coisa, mas tudo vale?”, questionou padre Nequinho sobre os critérios de veiculação de informações. “Se seu site foi mais acessado do que todos, significa que você é mais verdadeiro?”, disse padre Nequinho lembrando a Mensagem do Papa. “O valor da verdade não pode ser medido pela atração que ela tem, nem pela popularidade. Se popularidade fosse critério de validade, Jesus não teria sido traído”, completou o pensamento.

O secretário adjunto da CNBB também destacou a importância da verdade na era digital. “É possível que a verdade [Jesus Cristo] na era digital seja anunciada com verdade e autenticidade, conforme fala o Papa na sua Mensagem para o Dia Mundial das Comunicações?”, provocou.

Padre Nequinho completou sua exposição afirmando que é preciso, por parte dos comunicadores, “coragem de se lançar sem fazer muito barulho, e sendo autêntico, sem dar valor ao que só tem audiência”. Segundo ele, “evangelização não é convencimento e sim proposta”.

Aberta a fase de perguntas, os jornalistas parabenizaram o padre “Nequinho” pela abordagem do tema.

Fonte: http://www.jovensconectados.org.br

Pascom

A Arquidiocese de Palmas está representada neste encontro através da Pastoral da Comunicação Arquidiocesana, com o coordenador João Paulo Veloso e padre Fábio Gleiser.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X