Arquidiocese de Palmas

Ano da Misericórdia: Roma se prepara para receber o corpo incorrupto do Padre Pio

ROMA, 04 Jan. 16 / 12:40 pm (ACI).- Os Irmãos Menores Capuchinhos confirmaram que o corpo incorrupto de São Pio de Pietrelcina, o santo dos estigmas, finalmente será exposto em Roma para ser venerado pelos fiéis, entre os dias 3 e 11 de fevereiro, a pedido do Papa Francisco por motivo do Jubileu da Misericórdia.

A urna na qual está o corpo incorrupto do santo permanecerá primeiro na Basílica de São Lourenço Fora dos Muros durante os dias 3 e 4 de fevereiro, também serão expostas as relíquias do corpo de São Leopoldo Mandic, outro santo capuchinho.

No dia 5, os dois santos serão transladados à Basílica de São Pedro no Vaticano. No dia 6 de fevereiro, o Papa concederá uma audiência especial aos membros do grupo de oração “Padre Pio” e aos fiéis da diocese italiana de Manfredonia, lugar no qual está localizado São Giovanni Rotondo, onde está o santuário de Padre Pio, no qual ele morou.

Por outro lado, em 9 de fevereiro, o Pontífice presidirá a Santa Missa com os Irmãos Menores Capuchinhos do mundo inteiro em São Pedro e, no dia seguinte, Quarta-feira de Cinzas, o Papa enviará os sacerdotes como Missionários da Misericórdia, uma de suas iniciativas durante o Ano Santo.

 

No dia 11, o corpo do santo dos estigmas será levado a Pietrelcina, sua cidade natal, onde permanecerá até o dia 14 de fevereiro.

Há aproximadamente 100 anos, Padre Pio deixou Pietrelcina (no dia 17 de fevereiro de 1916), onde morou durante 29 anos. O corpo será trasladado primeiro a Foggia e, em seguida, a São Giovanni Rotondo.

Em um artigo publicado por Raffaele Iaria no jornal oficial da Conferência Episcopal Italiana, Avvenire, explica-se como poucos meses antes de sua morte, o primeiro domingo de agosto de 1968, o santo disse a um dos seus irmãos frades que visitaria sua cidade natal “vários anos depois da sua morte”. “Padre, ainda faltam cem anos”, disse-lhe o Pe. Mariano. “O Senhor sabe…”. “Depois da sua morte haverá sinais, prodígios, milagres, a Igreja o levará aos altares. Então transladarão seu corpo deste lugar e será feita uma preciosa viagem a Pietrelcina. O Pe. Pio então juntou as mãos e abaixou duas vezes a cabeça e disse: ‘Assim será’”, contou o Pe. Mariano.

Iaria, em um novo livro sobre o Pe. Pio, intitulado “Aqueles três dias do Padre Pio”, expressou acerca da importância de Pietrelcina na vida do santo: “É impossível compreender a vida deste irmão, venerado no mundo inteiro, sem visitar Pietrelcina”, disse. Esta cidade “não só o viu nascer”, como também foi onde “recebeu os primeiros estigmas, aproximadamente um mês depois da sua ordenação”. 

A notícia da chegada do corpo do Pe. Pio a Roma foi difundida em julho de 2015 pela sua Congregação.

Através de uma nota difundida na sua página, o Convento informou que o Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dom Rino Fisichella, enviou uma carta ao Arcebispo de Manfredonia-Vieste-San Giovanni Rotondo (Itália), Dom Michele Castoro, para transmitir o desejo do Pontífice.

“O Santo Padre expressou o grande desejo de que os restos de São Pio de Pietrelcina sejam expostos na Basílica de São Pedro na Quarta-feira de Cinzas do próximo Ano Santo Extraordinário, dia no qual serão enviados do mundo inteiro os missionários da misericórdia, a quem se confere o mandato especial de pregar e confessar, para que sejam testemunhos vivos de como o Pai acolhe todos aqueles que estão buscando seu perdão”.

Nesse sentido, a carta assinalava que “a presença dos restos de São Pio será um sinal precioso para todos os missionários e sacerdotes, os quais encontrarão força e sustento para a própria missão em seu exemplo admirável de confessor incansável, acolhedor e paciente, autêntico testemunho da Misericórdia do Pai”.

Padre Pio foi canonizado por São João Paulo II na Praça São Pedro no dia 16 de junho de 2002.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X