Arcebispo Dom Alberto Taveira Corrêa (Anterior)

“PARA A VIDA DO MUNDO”

Nascimento: 26/05/1950
Ordenação Presbiteral: 15/08/1973
Nomeação Episcopal: 24/04/1991
Ordenação Episcopal: 06/07/1991
Nomeação Arcebispo: 27/03/1996

Dom Alberto Taveira Corrêa é um proeminente líder religioso da Igreja Católica, atual Arcebispo da Arquidiocese de Belém do Pará, nascido em Nova Lima, Minas Gerais, em 15 de agosto de 1973. Sua trajetória, marcada por notáveis conquistas e relevantes contribuições à Igreja Católica, destaca-se principalmente pelas Arquidioceses onde esteve presente, abrangendo Minas Gerais, Brasília, Tocantins e, atualmente, como o décimo Arcebispo de Belém. Além disso, suas contribuições significativas para a sociedade brasileira evidenciam uma vida dedicada ao serviço, ao amor ao povo de Deus, às vocações e à espiritualidade.

Sua Formação e Trajetória Episcopal

Os fundamentos de sua jornada foram estabelecidos nos estudos iniciais no Grupo Escolar George Chalmers, onde cursou da 1ª à 4ª série. Em 1961, ingressou no Seminário Provincial do Coração Eucarístico de Jesus, culminando no Ensino Fundamental e Médio. Na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, destacou-se ao concluir os cursos de Filosofia e Teologia, obtendo a Licenciatura em Filosofia e o Bacharelado em Teologia.

A ordenação sacerdotal em 15 de agosto de 1973, por imposição das mãos de Dom João Resende Costa, então Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, marcou o início de sua jornada sacerdotal. Em seus primeiros anos, exerceu o papel de pároco em diversas paróquias, incluindo a Paróquia de Nossa Senhora do Pilar em Nova Lima, onde serviu de 1973 a dezembro de 1977. Durante esse período, também desempenhou as funções de Vigário Paroquial da Paróquia de Santo Antônio do Morro Velho e Capelão do Hospital Nossa Senhora de Lourdes.

Em março de 1989, Dom Alberto foi transferido para Bonfim, Minas Gerais, assumindo as Paróquias do Senhor Bom Jesus do Bonfim e de Santo Antônio de Vargem Alegre, bem como o papel de Vigário Forâneo da Forania São Caetano. Seu profundo compromisso com a formação religiosa o levou a se tornar Reitor do Seminário Provincial Coração Eucarístico de Jesus em Belo Horizonte, entre janeiro de 1978 e dezembro de 1984, e a exercer o papel de Secretário Executivo da Organização dos Seminários e Institutos do Brasil de 1978 a 2000.

No dia 24 de abril de 1991, Dom Alberto foi nomeado, pelo Papa São João Paulo II, como Bispo Auxiliar de Brasília, sendo ordenado Bispo em 06 de julho de 1991, na cidade de Nova Lima – MG. Durante seu período como Bispo Auxiliar de Brasília, ele atuou em várias comissões importantes, incluindo a Comissão Episcopal de Vocações e Ministérios do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM). Também exerceu o papel de Bispo Assistente Nacional da Renovação Carismática Católica e acompanhou, em nome da Arquidiocese de Brasília, o Grupo Parlamentar Católico do Congresso Nacional.

Em 27 de março de 1996, também sob obediência ao Santo Padre, São João Paulo II, Dom Alberto assumiu como 1º Arcebispo Metropolitano de Palmas, Tocantins. Sua vocação, ministério e liderança formaram profundas raízes nessa nova Arquidiocese, estabelecendo uma base sólida para a expansão da Igreja Católica na região. Durante seu período como Arcebispo de Palmas, ele também se destacou como Membro do Conselho Administrativo da Fundação Populorum Progressio, assumindo a vice-presidência por dois períodos.

Em Belém do Pará

Em 30 de dezembro de 2009, agora sob decisão do Papa Bento XVI, Dom Alberto foi nomeado como o 10º Arcebispo Metropolitano de Belém, Pará. Sua posse ocorreu em 25 de março de 2010, marcando uma nova fase de liderança em uma das mais importantes arquidioceses do Brasil. Durante seu mandato como Arcebispo de Belém, Dom Alberto se envolveu ativamente em diversas atividades e instituições, desempenhando papéis significativos na comunicação, na pastoral e em organizações eclesiásticas.

Na Arquidiocese, criou 37 Paróquias, 7 Áreas Missionárias e 2 Regiões Episcopais e Reitorias, está instalando mais 7 Santuários Arquidiocesanos, expandiu os serviços pastorais para as periferias e áreas ribeirinhas. Atualmente, também é presidente da Fundação Nazaré de Comunicação e apresentador de programas na TV e Rádio, além de ser articulista de diversos meios impressos e online, além de ser um pregador de retiros costumeiro.

Contribuições Literárias e Espirituais

Além de seu serviço ativo na hierarquia da Igreja Católica, Dom Alberto Taveira Corrêa também se destacou como autor prolífico, publicando diversos trabalhos que refletem sua profunda espiritualidade e ensinamentos. Suas publicações têm impactado a vida de muitos, fortalecendo a fé e proporcionando orientações espirituais para o caminho da vida cristã. Em 2023, após cerca de dez anos de serviço, foi lançado a mais nova versão do Missal Romano, na qual Dom Alberto trabalhou, juntamente com uma comissão designada pela Assembleia dos Bispos do Brasil.

Obras Literárias

Dom Alberto Taveira Corrêa, além de suas notáveis atividades eclesiásticas e pastorais, é um prolífico autor, tendo escrito 33 obras que abordam temas espirituais, reflexões teológicas e orientações práticas para a vida cristã. Suas publicações têm alcançado uma ampla audiência, tanto entre os fiéis católicos quanto entre aqueles que buscam inspiração espiritual.

Entre suas obras literárias, destacam-se aquelas que abordam questões fundamentais da fé, proporcionando insights valiosos para o crescimento espiritual e aprofundamento no conhecimento religioso. Além disso, suas obras são frequentemente pautadas por uma linguagem acessível, tornando-as acessíveis a um público diversificado.

Algumas das obras notáveis de Dom Alberto Taveira Corrêa incluem:

1. O Evangelho da Igreja – Publicado em 03 de novembro de 2021, este livro aborda os ensinamentos essenciais da Igreja Católica, oferecendo uma visão abrangente dos fundamentos da fé cristã e da missão da Igreja na sociedade contemporânea.

2. Conversa com Nossa Senhora – Lançado em 05 de outubro de 2021, esta obra é uma meditação sobre a relação especial dos fiéis com Maria, a Mãe de Jesus, oferecendo inspirações sobre devoção mariana e a importância da intercessão de Nossa Senhora.

3. Aos Pés do Senhor – Publicado em várias edições, incluindo uma edição em 06 de julho de 2021, esta série de livros oferece reflexões sobre a vida cristã, destacando aspectos como a misericórdia, a conversão, o amor de Deus e o seguimento de Cristo.

4. Sacerdotes Seguindo Cristo no Caminho das Bem-Aventuranças – Publicado em 30 de março de 2021, este livro é uma abordagem profunda sobre as bem-aventuranças, aplicadas ao contexto do sacerdócio, oferecendo orientações espirituais para os padres e líderes religiosos.

5. Retiro Popular – Dom Alberto Taveira Corrêa também é conhecido por seus retiros espirituais, que são frequentemente publicados em formato de livro. Esses retiros abrangem diversos temas, como a busca por Deus, o perdão, a salvação, a misericórdia e muitos outros aspectos fundamentais da fé.

Através de suas obras literárias, Dom Alberto Taveira Corrêa compartilha sua sabedoria espiritual, oferecendo orientações práticas para os desafios da vida moderna à luz da fé católica. Suas publicações têm o potencial de enriquecer a vida espiritual dos leitores, oferecendo insights profundos e inspiração para uma jornada de fé mais profunda e significativa.

Conclusão

A trajetória de Dom Alberto Taveira Corrêa é uma jornada inspiradora de compromisso religioso, liderança exemplar e contribuições significativas para a Igreja Católica e para a sociedade brasileira. Seus diversos serviço prestados e suas atividades em diversas comissões e instituições demonstram seu profundo compromisso com a fé e o bem-estar espiritual das pessoas. Suas obras literárias complementam essa dedicação, enriquecendo a espiritualidade dos leitores. Dom Alberto Taveira Corrêa é um modelo notável de fé e serviço, deixando um legado significativo na história da Igreja Católica no Brasil, uma inspiração para as Vocações.

Atualizado em agosto de 2023

Brasão

Descrição Heráldica

Descrição Heráldica do Brasão de Dom Alberto

O brasão de Dom Alberto Taveira Corrêa, foi criado em 1991 por ocasião de sua Ordenação Episcopal (06/07) como bispo auxiliar da Arquidiocese de Brasília e teve com inspiração como lema episcopal: “PARA A VIDA DO MUNDO”.

Em sua construção, lançados em campo único vermelho estão em ouro, uma estrela manifesta em seu brilho e um feixe de trigo. Este conjunto heráldico representa três elementos da fé cristã que manifestam a compreensão do lema episcopal do Arcebispo, a EucaristiaMaria e a Unidade.

Distintos e integrados eles dizem o afã de ser instrumento da vida plena: “a mim o menor de todos, foi concedido o desafio de anunciar a todos o mistério das riquezas insondáveis de Cristo.” (Ef 3, 8).

Elementos:

A Eucaristia: expressa no lema episcopal a partir do feixe do trigo. Ela é o corpo de Cristo dado por vós. Recorda Jesus quando “abre o coração“ e fala: “O Pão que eu darei é minha carne dada PARA A VIDA DO MUNDO” (Jo 6, 51). Para o caminho e a maturidade de filhos recebemos nesta fonte o “Corpo entregue” e o “Sangue derramado” de Jesus, tesouro entregue é tesouro a se comunicar. Desta forma cabe ao epíscopo anunciar o amor que lhe foi entregue e convidar a todos a acolher este imenso dom na Eucaristia. Ser exemplo para que os outros conheçam este amor.

Maria: expressada na estrela que brilha. Ela é a rainha e a estrela da evangelização, que aqui apresenta uma luz que não é sua, mas toda de Deus, por isso vemos o brilho da estrela que reluz a “luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, gerado e não criado…”. A estrela não se apresenta, mas se faz instrumento escondido, é como se Maria estivesse tomando para si a palavra de João Batista: “importa que Ele cresça e eu diminua”, e ainda reitera: “fazei tudo o que Ele vos disser”.

No coração do Arcebispo o título mariano, com o qual teve contato e forjou-lhe uma profunda consciência de ser filho de Deus e da Igreja, foi o de Nossa Senhora do Pilar, padroeira de sua cidade natal (Nova Lima – MG). Pulsa no sim dado a missão episcopal, a certeza de Maria como amparo da fé, pois é modelo de entrega de vida e cuja fidelidade se apoia na garantia de sua materna intercessão.

A Unidade: expressa no campo único da arte do brasão, propõe a entrega da vida inteira a Deus, pois “o cristão se realiza à medida que entrega a sua vida. Só quem ama vive de verdade.” A cor vermelha além de recordar o mistério da redenção, o fogo do Espírito, diz a coragem dos mártires que no seu martírio ensinam a morrer um pouco a cada dia, para que a misericórdia Divina sustente a fragilidade humana e nos dê a coragem para sermos testemunhas de Jesus Cristo. Santo Inácio de Antioquia sugere um ideal de vida, este santo queria ser o “trigo de Cristo” triturado pelos dentes das feras, até dizia que só seria verdadeiramente homem na da entrega da vida.

Integração dos Elementos:

O conjunto em arte expressa e detalhes o mistério uno e trino de Deus. No feixe de trigo encontra-se um caule (o número “um” indica que Deus é uma só realidade) que sustenta “sete” grãos (número que biblicamente indica a perfeição), que culmina em “três” filetes (santíssima trindade, um só Deus em três pessoas) lançados a partir do conjunto dos grãos. Na base o brilho de uma estrela, todos os elementos em tons dourados (indica não só a caridade como norma da vida, mas a vitória e o caminho para alcançá-la) em harmonia no centro de um campo único, o vermelho (esta cor indica fortaleza, bons cuidados, valorização, fidelidade, alegria e honra no desafio de socorrer os pobres, infelizes e injustiçados) .

Entendimento do Conjunto:

Atrai, propõe e convida a um ideal pelo qual vale dedicar inteiramente a própria vida: Deus que é amor. Em tempos de um mundo ferido e cansado, afirma que vale carregar como norma e decisão de vida viver: “PRO MUNDI VITA!” (O Pão que Eu darei é minha carne dada PARA A VIDA DO MUNDO” (Jo 6, 51).

O mundo é um campo de missão que desafia a capacidade evangelizadora dos filhos de Deus. A Igreja que chamou Dom Alberto Taveira Corrêa à missão episcopal, para acompanhar este e todos os filhos na Eucaristia que manifestam o imenso amor seguindo os passos de Cristo, morto e ressuscitado.

Quem vive o encontro eucarístico recebe assim como os discípulos de Emaús: a palavra e o pão. Aqui a palavra é o lema episcopal e o pão é o trigo triturado. Acolher a palavra e comungar é ser transformado e impelido pelo AMOR a repetir sustentado por Maria, pilar e amparo da fé, a entrega plena e incondicional da vida, diante de cada homem e mulher, chamados ao convívio eterno!

Leitura:
Padre Cristiano José Soares Sanches
Pároco da Paróquia Divino Espírito Santo – Asa Norte (Arquidiocese de Brasília)