Arquidiocese de Palmas

Bispos falam de suas expectativas para o 3º CMN

Teve início no fim da tarde desta quinta-feira, 12, o tão esperado 3º Congresso Missionário Nacional, que acontece no Colégio Marista de Palmas (TO) e segue até domingo, 15. Momentos antes da abertura, que teve a fala de várias autoridades da Igreja, inclusive do representante da Congregação para a Evangelização dos Povos, padre Vito Del Prete, quatro (arce) bispos falaram sobre suas expectativas para o evento.

 

Dom Pedro Brito, arcebispo de Palmas e presidente de honra do Congresso

Eu espero que nesse Congresso, a Igreja no Brasil dê um salto de qualidade na consciência missionária, portanto, a expectativa é que o evento coloque fogo no coração das pessoas para que elas se sintam comprometidas com a Missão, algo que não acontece ainda plenamente, seja aqui em nossa região e em todo o Brasil. Nossa expectativa maior é um ganho de qualidade na consciência e cooperação missionária.

 

 

Dom Sérgio Braschi, presidente do Conselho Missionário Nacional (Comina) e da Comissão Missionária da CNBB

Esse Congresso é antes de tudo um momento celebrativo de ação de graças a Deus por tudo que a Missão está fazendo pela Igreja no Brasil. Não somente os missionários e missionárias de outros países, ou mesmo de nosso país que saem, deixam tudo para levar o Evangelho além-fronteiras, mas também pelo despertar da Igreja, do nosso laicato para a missão. Segundo lugar, para a gente assumir um grande desafio de um mundo secularizado e pluricultural e nos preparar para o Congresso Missionário Americano e o Congresso Missionário Latino-Americano (CAM4/Comla9), que acontecerá no próximo ano, na Venezuela. Aqui nós nos preparamos na reflexão, no assumir nossa missão de discípulos-missionários, de profetas de Jesus, um mundo um pouco difícil sabemos, mas é esse o mundo que Deus ama e que ele quer que receba a boa nova da evangelização.

Dom Armando Gutiérrez, bispo de Bacabal (MA) e responsável pela dimensão missionária do Regional Nordeste 5 (Maranhão)

O Congresso normalmente se articula na partilha de experiências. Temos um tema comum, “Discipulado missionário: do Brasil para um mundo secularizado e pluricultural, à luz do Vaticano II”, e a representatividade dos missionários de todo o Brasil. Queremos partilhar sobre esse tema à luz das reflexões que possam trazer os palestrantes, as dificuldades que temos para realizar a Missão de Cristo, para sermos discípulos num mundo secular e pluricultural à luz de tudo que o Concílio Vaticano II nos colocou. Eu espero a riqueza das formas da criatividade do nosso povo brasileiro no viver a missão no dia de hoje.

Dom Edson Damian, bispo de São Gabriel da Cachoeira (AM)

O 3º Congresso Missionário Nacional deve reanimar para a missão e de um modo especial ajudar toda a Igreja a ser missionária. A dimensão missionária deve perpassar todas as pastorais e animar todas as nossas paróquias. Na medida em que nossas paróquias se abrem para buscar os afastados e para acolher os irmãos que voltam, elas estão cumprindo sua missão que, por natureza, é missionária e deve ser até o fim dos tempos

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X