Arquidiocese de Palmas

Congresso de Schoenstatt sobre família recorda casal que viveu dez anos distante pela guerra

Curitiba, 04 Jul. 16 / 07:00 pm (ACI).- O Movimento Apostólico de Schoenstatt realiza no Brasil o Congresso Internacional da Obra das Famílias, de 15 a 17 de julho. Com o tema “A beleza da vocação matrimonial”, o evento terá como um de seus enfoques a vida do casal Helene e Friedrich Kühr, os primeiros a ingressar no Instituto de Famílias e que ficaram afastados um do outro por dez anos por causa da Segunda Guerra Mundial.

Diplomata alemão, Dr. Kühr é o co-fundador, junto ao Pe. José Kentenich, da Obra Familiar de Schoenstatt. Ele foi prisioneiro no campo de concentração de Dachau, onde conheceu o Pe. Kentenich. Captou profundamente os ideais e aspirações de Schoenstatt e assim, em 16 de julho de 1942, fez sua consagração, tornando-se o primeiro noviço do Instituto.

Helene, por sua vez, viajou ao Brasil para conhecer as terras que tinham comprado em Rolândia (PR). No contexto de guerra, ela não pôde retornar para a Alemanha e ficou separada do marido por dez anos, enquanto ele estava preso.

Em 1947, Dr. Kühr conseguiu viajar para o Brasil para encontrar sua esposa. Eles permaneceram juntos, morando em Rolândia, até 1950, quando ele faleceu.

 

Membros do Instituto de Famílias, Diógenes e Paulina Lawand explicam que “o objetivo é realizar um Congresso para a Obra Familiar, vinculando a vida matrimonial com o amor conjugal da família Kühr”.

“Eles são um exemplo para o tempo de hoje; ficaram dez anos separados fisicamente, estiveram em uma guerra, tiveram todas as privações e, mesmo assim, mantiveram o amor entre eles, se mantiveram unidos”, afirmam.

Diógenes e Paulina ressaltam que, atualmente, “vivemos grandes desafios na família, principalmente da relação homem-mulher, do amor conjugal”. “O Papa, com o sínodo, retoma de novo o valor e importância da família. Para nós, os Kühr são uma resposta para o tempo atual. Hoje, por muito menos as pessoas se separam, desistem do casamento, então que possamos tê-los como modelo”, acrescentam.

O Congresso Internacional da Obra das Famílias acontecerá em Londrina (PR) e são esperados representantes de toda a Obra das Famílias de Schoenstatt – formada pela Liga Apostólica, União Apostólica e Instituto de Famílias – de vários países. No Brasil, cerca de 2 mil famílias integram as comunidades do Movimento Apostólico fundado em 1914 por Pe. José Kentenich.

Segundo os superiores do Instituto de Famílias no Brasil, José Roberto e Bernadete Nassif, neste encontro, “juntos queremos, a partir do carisma do Fundador inserido na Igreja, contemplar a beleza da vocação matrimonial”.

Entre os palestrantes do Congresso está o casal Luis e Pilar Jensen, do Chile, que integrou a comissão para o Sínodo das Famílias a convite do Papa Francisco; Irmã M. Fernanda Balan, que atuou vários anos na Pastoral Familiar junto à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); Pe. Ivan Simicic, assistente nacional do Instituto de Famílias de Schoenstatt; Pe. Marcel Mouras, assistente internacional; e o casal Pepo e Patricia Kostner, da Argentina, membros da direção geral do Instituto.

O Congresso contará com transmissão ao vivo pelo portal www.schoenstatt-tv.de/pt.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X