Arquidiocese de Palmas

Conheça a programação do Bote Fé Palmas

DIA 04/05 (sexta)

22:00h – Recebimento da Cruz, em Miracema-TO.

Recepção criativa

Ponte dos Migrantes Nordestinos Padre Cícero: Paróquias São Sebastião – Tocantínia; Nossa Senhora, Mãe da Divina Providência – Lajeado; Aldeias Indígenas e Fazenda da Esperança.

1ª PARADA: Vigília na Fazenda da Esperança

DIA 05/05 (sábado)

2ª PARADA: Lajeado

07:30h – Café da manhã

09:00h – início da carreata, rumo a Palmas/Avenida JK

Percurso:

Setor dos Clubes: motos.

Hotel Rio Sono: ciclistas.

A carreata segue por toda a JK, contorna o Palácio e pega o lado norte da Teotônio até os Correios, seguindo pela JK pelo lado das praias até o Shopping Capim Dourado, depois retorna para Teotônio até o Fórum e retorna até o Bobs (lá estacionam os carros, bicicletas, motos) e a Cruz desce e segue em procissão até a Catedral para celebração de acolhida.

Grupos convidados:

Diáconos Permanentes, Homens do Terço, ECC, Pastoral Familiar, Novas Comunidades de Vida, Motoristas, Motociclistas, RCC, Segue-me, PJ, EESA, Pensionato, Neocatecumenato, Focolari, Pastoral Vocacional, Catequese, Escolas e Universidade Católicas, Setor da Juventude e todas as expressões jovens da Arquidiocese.

3ª PARADA: Teotônio Segurado (Bobs)

Caminhada até a Catedral: celebração de acolhida, adoração – Paróquia Catedral.

4ª PARADA: Peregrinação à Região São Pedro

14:00h – Comunidade Sagrado Coração de Jesus – Paróquia Jesus de Nazaré

15:15h – Paróquia Santo Antonio de Pádua

16:45h – Paróquia São José

19h:00 – Retorno à Praça dos Girassóis

5ª PARADA: Praça dos Girassóis

20:00h – Via-Sacra. A Via-Sacra será animada pelos jovens da Paróquia Dom Orione, com a participação das expressões jovens da Arquidiocese de Palmas, assim distribuídos: 1. Fazenda da Esperança; 2. RCC; 3. Segue-me; 4. PJ; 5. EESA; 6. Faculdade Católica; 7. Pensionato; 8. Neocatecumenato; 9. Focolares; 10. Novas comunidades; 11. Pastoral vocacional; 12. Catequese; 13. Escolas Católicas; 14. EJC.

22:30h – Vigília: Pastoral Universitária

DIA 06/05 (Domingo)

08:00h – Santa Missa: Catedral

6ª PARADA: Peregrinação à Região São João

10:00h – Presídio masculino

10:40h – Fazenda da Esperança Feminina

12:00h – Presídio feminino

12:50h – Case – Taquari

13:30h – Ginásio Airton Sena

15:00h – Santa Missa: Ginásio Airton Senna

17:00h – Retorno à Catedral

7ª PARADA: Catedral

19:00h – Show Bote Fé, Palmas

Banda Dominus;

Diácono Nelsinho Correia;

Flavinho;

Grupo Indígena Xerente;

Bandas Locais.

8ª PARADA: Santuário Nossa Senhora de Fátima

Após o show, caminhada para o Santuário Nossa Senhora de Fátima.

Vigília organizada pelas Comunidades Religiosas e Paróquias.

DIA 07/05 (segunda)

9ª PARADA: Entidades Educativas

08:00h – Peregrinação pelas Entidades Educativas (Escolas, Colégios, Universidades, Faculdades): São Francisco, Madre Clélia, Marcelinas, CESAM, Maristas: as atividades serão centralizadas no Colégio Marista.

14:30h – visita ao Hospital Geral de Palmas e à Faculdade Católica do Tocantins.

10ª PARADA: Encerramento e Envio

19:00h – Celebração de encerramento e de envio à Diocese de Porto Nacional, na Faculdade Católica do Tocantins.

História da Cruz e do Ícone da JMJ

A Cruz da JMJ ficou conhecida por diversos nomes: Cruz do Ano Santo, Cruz do Jubileu, Cruz da JMJ, Cruz Peregrina, muitos a chamam de Cruz dos Jovens porque ela foi entregue pelo papa João Paulo II aos jovens para que a levassem por todo o mundo, a todos os lugares e a todo tempo.

A cruz de madeira de 3,8 metros foi construída e colocada como símbolo da fé católica, perto do altar principal na Basílica de São Pedro durante o Ano Santo da Redenção (Semana Santa de 1983 à Semana Santa de 1984). No final daquele ano, depois de fechar a Porta Santa, o Papa João Paulo II deu essa cruz como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade. Quem a recebeu, em nome de toda a juventude foram os jovens do Centro Juvenil Internacional São Lourenço em Roma. Estas foram as palavras do Papa naquela ocasião:

“Meus queridos jovens, na conclusão do Ano Santo, eu confio a vocês o sinal deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo! Carreguem-na pelo mundo como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade, e anunciem a todos que somente na morte e ressurreição de Cristo podemos encontrar a salvação e a redenção” (Bem-Aventurado João Paulo II, Roma, 22 de abril de 2004).

Os jovens acolheram o desejo do Santo Padre. Levaram a cruz ao Centro São Lourenço, que se converteria em sua morada habitual durante os períodos em que ela não estivesse peregrinando pelo mundo.

Desde 1984, a Cruz da JMJ peregrinou pelo mundo, através da Europa, além da Cortina de Ferro, e para locais das Américas, Ásia, África, Austrália e agora no Brasil, estando presente em cada celebração internacional da Jornada Mundial da Juventude. Em 1994 a Cruz começou um compromisso que, desde então, se tornou uma tradição: sua jornada anual pelas dioceses do país sede de cada JMJ, como um meio de preparação espiritual para o grande evento.

O Ícone de Nossa Senhora

Em 2003, o Papa João Paulo II deu aos jovens um segundo símbolo de fé para ser levado pelo mundo, acompanhando a Cruz da JMJ: o Ícone de Nossa Senhora, “Salus Populi Romani”, uma cópia contemporânea de um antigo e sagrado ícone encontrado na primeira e maior basílica para Maria a Mãe de Deus, no ocidente, Santa Maria Maior.

“Hoje eu confio a vocês… o Ícone de Maria. De agora em diante ele vai acompanhar as Jornadas Mundiais da Juventude, junto com a Cruz. Contemplem a sua Mãe! Ele será um sinal da presença materna de Maria próxima aos jovens que são chamados, como o Apóstolo João, a acolhê-la em suas vidas” (Roma, 18ª Jornada Mundial da Juventude, 2003).

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X