Arquidiocese de Palmas

Coreia pode ganhar mais um beato: "o sacerdote mártir do suor"

ROMA, 17 Jun. 16 / 07:00 pm (ACI).- A Conferência de Bispos da Coreia do Sul confirmou o milagre atribuído à intercessão do Servo de Deus, Pe. Thomas Choe Yang-up, que faleceu em 1861, conhecido como o “mártir do suor”, por caminhar aproximadamente 2.800 quilômetros por ano para visitar os fiéis católicos que viviam nas áreas mais afastadas.

A comissão episcopal que promove a beatificação e canonização do sacerdote diocesano iniciou suas sessões no dia 8 de setembro de 2015. Depois de 14 sessões, foi confirmado o milagre ocorrido na Diocese de Uijeongbu.

Até o momento não publicaram os detalhes do milagre atribuído à intercessão do Pe. Choe, cujas virtudes heroicas foram reconhecidas pela Santa Sé no último dia 27 de abril.

 

Agora, sua beatificação está nas mãos da Congregação para a Causa dos Santos.

Igreja na Coreia do Sul se refere normalmente ao Pe. Choe como o “mártir do suor”. Segundo a Enciclopédia Católica Coreana, o sacerdote caminhou em média 2.800 quilômetros por ano para visitar os católicos que viviam nas áreas afastadas e que os missionários estrangeiros não podiam visitar.

O Pe. Choe morreu de febre tifoide em 15 de junho de 1861, aos 40 anos, depois de uma missão itinerante de doze anos.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X