Arquidiocese de Palmas

Curso de Liturgia é sucesso de público

No último final de semana, 18 a 20 de novembro, cerca de 200 pessoas participaram do I Curso de Liturgia e Canto Pastoral promovido pela Pastoral Litúrgica da Arquidiocese de Palmas, na Faculdade Católica do Tocantins.

A palestrante, Irmã Miria Kolling, de São Paulo, apresentou aos participantes fundamentos de liturgia e iniciação ao canto sacro e litúrgico, ensinando algumas novas melodias e corrigindo desvios comumente vistos nas celebrações, como a correta estrutura do Ato Penitencial, do Hino de Louvor e do Glória. “A música está a serviço da Liturgia, e os instrumentos a serviço das vozes. Nada pode sobrepujar a voz da assembleia litúrgica”, destacou a assessora do curso.

O arcebispo de Palmas, Dom Pedro Brito Guimarães, também perito em música litúrgica, há algum tempo vinha incentivando todos os músicos da arquidiocese a participarem do evento, e fez questão de estar em todos os momentos do curso. “Há algumas canções que já estão gastas de tanto serem cantadas. É preciso renovar o nosso repertório, para que as celebrações fiquem cada vez mais belas”, afirmou o arcebispo.

Participação efetiva

O evento repercutiu de forma positiva em seus participantes. Além de pessoas da arquidiocese de Palmas, havia participantes de Dianópolis (diocese de Porto Nacional), Paraíso (prelazia de Cristalândia) e Fortaleza do Tabocão (diocese de Miracema). “Este curso está sendo um marco em minha vida. Participo de ministério de música há dois anos, e é a primeira vez que recebo uma formação específica para esta área”, relatou Mariana Cipriano, da paróquia Dom Orione, em Palmas.

Nem só músicos participaram do curso. Também pessoas ligadas a outras pastorais e movimentos da Igreja estiveram presentes. “É uma riqueza estar aqui. Estou aprendendo muitas coisas e tirando muitas dúvidas sobre liturgia”, contou Giovana Sousa, da paróquia São José.

Ritmos e sons

Ao ser indagada sobre o papel dos ritmos populares do Tocantins, como a sússia e a congada, irmã Miria afirmou que toda a cultura pode ser aproveitada. “O canto litúrgico deve expressar aquilo que mais se identifica com a cultura do povo. Aprendi a respeito disso em minha temporada na África e no Nordeste brasileiro, onde os ritmos de tambores são bastante marcantes. Mas lembrando que são acessórios, pois é sempre a voz do povo que deve ser destacada”, respondeu a irmã.

O evento também contou com o lançamento do novo CD de Dom Pedro, intitulado “Um grito pela vida”, em parceria com o padre Ari. A temática deste trabalho é a luta contra o trabalho escravo.

Organização

Padre Eduardo Zanom, responsável pela Pastoral Litúrgica da Arquidiocese de Palmas, contou que este é o primeiro de uma série de cursos destinados à música litúrgica. “A cada ano a irmã Miria renova e atualiza este curso de Liturgia e Canto Pastoral. Pretendemos trazê-la nos próximos anos para executar este evento mais vezes”, afirmou o padre.

O objetivo da organização do evento é que cada grupo de participantes possa se tornar multiplicador em suas paróquias e regiões, para que sejam formados núcleos da Pastoral Litúrgica em cada paróquia da Arquidiocese.

Este I Curso de Liturgia e Canto Pastoral contou com a certificação de extensão da Faculdade Católica do Tocantins.

Sobre a irmã Miria

Irmã Miria Therezinha Kolling é religiosa da Congregação do Imaculado Coração de Maria e nasceu em Dois Irmãos, Rio Grande do Sul. Atualmente reside em São Paulo-SP. Em 40 anos dedicados à música litúrgica, compôs mais de 600 canções para missas, hinos e melodias para salmos.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X