Arquidiocese de Palmas

Igreja na Colômbia rechaça projeto que busca legalizar aborto sem restrições

BOGOTÁ, 12 Nov. 15 / 04:10 pm (ACI/EWTN Noticias).- A Igreja na Colômbia expressou seu profundo rechaço à proposta de legalizar o aborto sem restrições até a 12ª semana de gestação, feita pelo Fiscal Geral da Nação, Luis Eduardo Montealegre, durante um evento de promoção do aborto realizado na capital do país.

A Fundação ‘Buen Governo’ – instituída há duas décadas por Juan Manuel Santos, atual presidente da Colômbia, e hoje dirigida pelo seu filho, Martín Santos – organizou ontem o evento “Aborto legal na Colômbia: presente e futuro”, na sede do Congresso da República, através do qual promoveram esta prática anti-vida.

O evento esteva programado originalmente para ser realizado na Pontifícia Universidade Javeriana, mas os mais de seis mil assinantes de uma campanha da plataforma pró-vida CitizenGO motivaram o centro de estudos jesuíta a desistir.

Durante sua participação no evento, o Fiscal Geral da Colômbia explicou que a ideia do projeto de lei que apresentará ao Congresso consiste “em que exista aborto livre durante as primeiras doze semanas de gestação, ou seja, no primeiro trimestre, sem necessidade dos condicionamentos especiais proposto pelo Tribunal Constitucional em sua sentença”.

 

O aborto foi despenalizado em 2006 por uma sentença do Tribunal Constitucional para três casos: risco de saúde da mãe, suposta inviabilidade da vida do não nascido e violação ou fecundação não permitida.

Segundo Luis Eduardo Montealegre, “embora existam estes três casos nos quais o aborto é permitido na legislação colombiana, devemos dar um passo mais e estabelecer que o aborto deve ser permitido pelo menos durante as doze semanas de gestação”.

Em um vídeo difundido pela Conferência Episcopal da Colômbia (CEC), seu secretário geral, Dom José Daniel Falla Robles, qualificou como “uma irresponsabilidade” a proposta do Fiscal Geral, pois “nós estamos cansados da violência em Colômbia”.

“Levamos mais de 50 anos de violência. Todos nós queremos, do fundo do coração, o fim da violência em nossa pátria. Como é que o próprio fiscal está dizendo agora que assassinemos as crianças até a 12ª semana de gestação?”, questionou.

O Prelado colombiano lamentou que o evento realizado na sede do Congresso tenha apenas “um olhar abortista”, enquanto um evento verdadeiramente científico ou acadêmico deve acolher “todas as formas de pensamento, seja a favor ou contra o aborto”.

Dom José Daniel Falla Robles encorajou os fiéis católicos e as pessoas de boa vontade a fim de que se unam em oração “para que finalmente possamos perceber a nossa pátria mudar de uma mentalidade violenta a uma mentalidade pacífica”.

Além disso, o secretário geral da CEC exortou os católicos de todos níveis sociais a assumir “com consciência a defesa da vida e não fiquemos simplesmente no vai e vêm de tantas circunstâncias, ou de tantos interesses econômicos, os quais muitas vezes nos fariam ir contra algo fundamental”.

Confira ainda:

Quando viu o coração do seu filho bater no ventre, desistiu do aborto e agora conta sua história

http://www.acidigital.com/noticias/quando-viu-o-coracao-do-seu-filho-bater-no-ventre-desistiu-do-aborto-e-agora-conta-sua-historia-59536/

Etiquetas: ColômbiaAbortoNão ao abortoDefesa da VidaIgreja na Colômbiabispos colombianos

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X