Arquidiocese de Palmas

Mensagem das Paróquias Marianas no Mês de Maria

Estamos no Mês de Maio, Mês de Maria, Mês das Mães, nada melhor do que as Paróquias e Comunidades Marianas de Arquidiocese de Palmas , unidas, dizer para os cristãos, algo sobre Ternura de Deus, que desponta em Maria, Mãe de Jesus.

Os Evangelhos não esquecem da Ternura Maternal de Deus na Maternidade Divina de Maria. Gostaria de citar algumas passagens dos Evangelhos onde floresce a Ternura Maternal Divina.

Primeiro

Maria experimentou a dor do parto fora do hospital e maternidades, e até fora da cidade , numa gruta, quantas agruras. Nossa Senhora do Bom Parto protegei nossas mães parturientes. Quantas pessoas estão sofrendo e morrendo fora dos hospitais e da UTI, sentindo a solidão do distanciamento. Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento dai -nos o Verdadeiro Alimento.

Segundo

Maria experimentou o sofrimento das Mães quando teve que fugir para proteger o filho, que é perseguido. Quantas crianças estão sendo assassinadas em seu próprios lares em famílias desestruturadas. O sangue dos Inocentes clama aos Céus, implorando Justiça e Compaixão. Mãe do Menino Jesus defendei nossas crianças.

Terceiro

Maria sentiu alegria de apresentar seu Filho no Templo e de reencontrá-lo e abraça -lo, como um eterno presente de Deus.
Ao nascer, Maria o recebeu no Natal e, ao crescer, Deus o devolveu aos braços da mãe, sempre no Templo, onde Deus habita. Mãe dos desvalidos rogai por nós .

Maria, na sua ternura feminina , acompanhou a jornada do seu filho, partindo do Norte para o Sul , para onde quer que ele ia, anunciando a Novidade de Vida Nova, que ele deve ter aprendido com ela com o leite materno e o abraço paterno de São José .
Estrela da Evangelização, guiai-nos nesta Nova Missão.

Maria, na sua ternura, acompanhou Jesus a uma Festa em Caná e se preocupou com alegria dos convidados , pedindo para fazer algo por eles, e deve fazer o mesmo ainda por nós. Nossa Auxiliadora, ajudai-nos

Maria , como Mãe de Jesus, estava sempre no pensamento do Povo.
Quando o povo ouvia Jesus, perguntava quem é a Mãe dele, por ele ser tão sábio, tão Santo, por pisar o mesmo chão doido como nós, e andar por toda parte fazendo o bem. Mãe do Bom Conselho, aconselhai-nos

Maria também foi solidária com sua ternura ao acompanhar Jesus no caminho da Cruz , como um cordeiro a ser imolado no altar, sempre com Ele, na hora em que ele mais precisava da mãe, não para alimenta-lo, mas ser para consolado.
-Dores do filhos, sofrimento da mães –

Maria recebeu de presente um prêmio, a única herança que seu filho tinha para deixar para ela, o discípulo São João, e nele, deixou-nos como seus filhos em seu lugar.
Mãe da Igreja, acompanhai-nos

Cheios de ternura da Mãe Maria, vamos celebrar com ternura este Mês de Maria, Mãe de Jesus, Mãe da Igreja e Mãe dos que partem ceifados nesta Pandemia, sem poder assistir a ternura de uma mãe junto deles nos hospitais ou em suas casas, ou poder ser velados ou acompanhados, mas enterrados na calada da noite, para que ninguém deles se aproxime, a não ser a Mãe das Mães, Maria.
Filho eis aqui tua mãe, Mãe sejas sempre a Ternura de Deus em nossas vidas.

Que o Mês de Maio seja terno para nós e para toda a humanidade que clama por ternura ao sofrer tantas agruras nesta pandemia .
Santa Maria, Mãe da Ternura Divina, acompanhai-nos na travessia, desta Pandemia, pois nunca estivemos convivendo tão perto da Morte como agora .

Rogai por nós, pecadores, agora e na Hora de Nossa Morte. Amém!

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X