Representantes da Comunidade Católica e diversos atores sociais reuniram-se na manhã desta quinta-feira, no Colégio São Francisco, para uma dupla agenda, a abertura do Ano Pastoral, com o lançamento do Plano Arquidiocesano de Evangelização, e o lançamento da Campanha da Fraternidade 2018.

O momento foi conduzido pelos Vicaristos da Ação Social e Ação Pastoral e os presentes puderam acompanhar a dinâmica do livreto que traz informações práticas sobre como a igreja deve agir em missão. Para a aplicação do Plano o documento aborda eixos e pretende expandir a presença da Pastoral Social, além de trabalhar de forma transversal a fim de que comunidade e igreja unam forças na construção de um trabalho vivificador, neste ano voltado mais fortemente à caridade. Outros destaques do PAE, dizem respeito à atuação da Juventude e dos Leigos, neste ano em que também celebra -se o Laicato.

Para a explanação sobre a Campanha da Fraternidade 2018 que tem o tema “Fraternidade e Superação da Violência”, e o lema “Vós sois todos irmãos em Cristo” (Mt, 23,8), foram convidados representantes do Poder Público e Movimentos Sociais para juntos explanarem sobre a realidade vivida no âmbito da Arquidiocese, e compartilharem ações e objetivos de forma a promover uma cultura de paz.

Participaram da mesa de discussão representantes do Conselho Indigenista, e da Criança e do Adolescente; da Casa 8 de Março, do Centro de Direitos Humanos, Movimentos Sociais, Movimento Sem Terra, Secretaria de Segurança Pública e Polícia Militar.

Dom Pedro Brito Guimarães, arcebispo Metropolitano de Palmas, elencou alguns números de violência no país, com o dado alarmante que no Brasil concentra-se 13% da violência mundial e conclamou as pessoas a estarem atentas à construção de uma comunidade mais humana. Outros eventos referentes à CF ainda devem ocorrer, mais oportunidade de trazer ao centro das discussões a problemática da violência, seus reflexos e a união de forças para que este cenário seja superado.