Nesta sexta-feira, 15, a residência episcopal em Palmas, foi local de encontro dos bispos tocantinenses e os candidatos ao governo do Tocantins, segundo turno cujas as eleições ocorrem no próximo dia 24. Pela manhã, a conversa foi com o candidato Vicentinho Alves e à tarde, com Mauro Carlesse. 

O diálogo proposto pelos religiosos foi abrangente, uma vez que cada um representa uma parte do estado e conhecem a fundo a realidade da população. Saúde, educação, segurança, juventude, indígenas, assistência social, emprego, foi alguns dos tópicos elencados na reunião que ocorreu de forma privada.

Vicentinho Alves expôs suas propostas, enfatizou ser ficha limpa e disse que pretende desenvolver um governo voltado aos que mais precisam, além de moralizar o Estado. Ele concluiu dizendo que feliz do governo que tem Igreja colaborando.

Mauro Carlesse destacou que a Igreja contribui muito porque lida diretamente com pessoas e problemas das comunidades. Disse que o diálogo constante entre as partes ajuda na elaboração de projetos mais direcionados, uma vez as igrejas são procuradas por muitas pessoas.

Dom Pedro Brito Guimarães, Arcebispo Metropolitano de Palmas, disse que o que motivou as reuniões foi a avaliação dos bispos quanto à situação do Estado e o universo que os rodeiam com as dificuldades diárias das pessoas, além de problemas como a corrupção. "Foi um encontro cordial, abertura do coração dos bispos, abertura do coração dos candidatos, troca de informações, sugestões, foi um encontro muito proveitoso. Fomos não com críticas, mas para conversar, discutir e entender. Estamos preocupados com a situação do Estado que pode bloquear as nossas ações. Pensando no bem  do Estado e no bem da Igreja foi que marcarmos essas reuniões".