Nesta quarta-feira, 20, a Caravana Missionária encerra sua 6ª Edição de ação evangelizadora em Taquaralto. Participaram cerca 96 missionários de 13 estados, incluindo o Tocantins, todos com o objetivo de levar a palavra de Deus à Comunidade. Este ano, contou pela primeira vez, com a participação do Movimento Eucarístico Jovem – MEJ, com jovens de 16 a 25 anos.

Após sete dias de missão pela Comunidade, com missas, orações e visitas às casas das famílias, a Caravana concluiu sua passagem com momento de avaliação, no qual o representante de cada estado apresentou os pontos positivos e negativos e sugestões para próximos encontros. A maior dificuldade apontada pelos jovens, foi encontrar as casas abertas e conseguir falar com as pessoas. Outra problema observado foi grande quantidade de católicos que não frequentam a igreja e não tem hábito da oração. 

Para o Padre Waldeon Reis, responsável pelo evento, a missão foi muito positiva, por ser jovens que vieram de longe e dispuseram doar uma semana de suas férias para visitar as famílias da Comunidade, levando a palavra de Deus. “Ir ao encontro das pessoas é sempre enriquecedor. Bater na porta das pessoas é um desafio que Deus nos faz, mesmo com tantos dificuldades, como sol, chuva e caminhada”.

A experiência em participar da Caravana foi única, conta Leandro de Jesus Loiola, representante do MEJ no estado da Bahia há 6 anos, que participa pela primeira vez de uma missão, levando a palavra de Deus de porta em porta. “Muitas pessoas ficaram impressionadas com nosso trabalho, por sermos jovens católicos, dizendo até nunca ter visto esse ato. O que me motivou a participar da caravana foi o carinho e amor pelo MEJ, e a experiência de viver novas momentos, conhecer e aprender novos costumes”.

O MEJ é um movimento mundial presente em 56 países e no Brasil está presente em 18 estados mais o Distrito Federal. Cada estado tem um representante, com reuniões anuais para levar suas demandas.

Padre Waldeon conta que Palmas é uma região muito necessitada de missão e com a visita às casas, os jovens acabam motivando as pessoas a estarem mais presente na vida cristã. “A missão da igreja hoje não é esperar as pessoas irem até o templo, mas nós irmos até elas”, finaliza.