Arquidiocese de Palmas

Novo Administrador Apostólico da Paraíba expressa disponibilidade ao serviço

João Pessoa, 06 Jul. 16 / 05:00 pm (ACI).- Após ter aceitado a renúncia de Dom Aldo di Cillo Pagotto como Arcebispo da Paraíba, o Papa Francisco nomeou como Administrador Apostólico o Bispo emérito de Palmares, Dom Genival Saraiva de França, o qual já enviou uma carta ao clero, religiosos, seminaristas e leigos da Arquidiocese expressando sua disposição em servir, como Jesus.

“Com esta comunicação, desejo afirmar a todos que chegarei, brevemente, com a disposição de servir”, escreveu o Prelado que se encontra em Guaramiranga (CE) até a próxima sexta-feira, orientando o retiro espiritual de parte do clero da Arquidiocese de Fortaleza (CE). Ele sublinha que “em Jesus, encontramos o melhor exemplo de serviço”.

Dom Genival recorda que para ele, “além do espírito eclesial, que todos nós devemos cultivar”, há uma motivação a mais, afetiva, para servir à Arquidiocese da Paraíba, “pelo fato de ser paraibano e de ter residido na cidade de João Pessoa, durante oito anos, como aluno do Seminário Imaculada Conceição”.

O Administrador Apostólico expressa o desejo de atuar como João Batista, que preparou o povo para acolher Jesus. Assim, ele quer “ajudar ao povo de Deus da Arquidiocese da Paraíba a preparar o seu coração para a chegada do seu novo Arcebispo Metropolitano”, a ser nomeado pelo Papa.

 

Dessa forma, cita a prece do salmista, “Dai-me bom senso, retidão, sabedoria” (Sl 118, 66), a fim de exercer bem sua nova função.

“Tendo consciência de não ser fácil administrar uma instituição, especialmente num contexto de transição, peço, com humildade: ‘Senhor, dai-me serenidade para eu aceitar as coisas que eu não posso mudar. Dai-me coragem para eu mudar as coisas que eu posso mudar. Dai-me discernimento para eu conhecer a diferença’”, manifesta, recordando ainda os ensinamentos de Santo Agostinho: “Nas coisas essenciais, a unidade; nas coisas não essenciais, a liberdade; em todas as coisas, a caridade”.

O Prelado diz contar com “a oração e o apoio solidário do clero, das comunidades religiosas e das forças pastorais da Arquidiocese da Paraíba” para cumprir a missão que lhe foi confiada.

Por fim, expressa a Dom Aldo Pagotto o agradecimento da Arquidiocese da Paraíba por seu pastoreio e assinala que “os Bispos eméritos continuam servindo à Igreja, de muitas maneiras”.

“Vamos viver este tempo de vacância da Arquidiocese da Paraíba com um coração misericordioso, no espírito do Jubileu da Misericórdia”, completa.

Confira a carta na íntegra no site da Arquidiocese da Paraíba.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X