Arquidiocese de Palmas

“O lava-pés é limpeza, é pureza, é purificação para a celebração da Páscoa”, afirma Dom Pedro Guimarães

Nesta quinta-feira, 01 de abril, quando a Igreja celebra o Lava-pés, o Arcebispo Metropolitano de Palmas, Dom Pedro Brito Guimarães fala aos corações dos fiéis sobre o simbolismo da Quinta-feira Santa. “O ato de lavar os pés simboliza muitas coisas boas e bonitas da vida cristã. Primeiro, é um mandamento de Jesus: “como eu fiz, façam também vocês”. Em João o lava-pés é narrado no lugar da última ceia. É ceia de Cristo a lavagem dos pés. Segundo, ausente nas Igrejas o lava-pés será transferido para dentro de nossas casa. O que Jesus nos deixou como exemplo deve ser praticado fora do ambiente litúrgico, nas casas, nas famílias, as igrejas domésticas. Terceiro, uma toalha, uma bacia com água e são os diversos serviços e a vontade de servir”.

O Arcebispo afirma que, “o lava-pés é serviço. Quem serve está lavando os pés dos irmãos. O servidor é um lavador de pés. O lava-pés é limpeza, é pureza, é purificação para a celebração da Páscoa. Por isto, podemos substituir o lava-pés litúrgico pelo lava-pés das multiformes maneiras de serviços. Lavar os pés é viver a fraternidade, é interrelação, é serviço”, enfatiza.

A Igreja celebra o tríduo pascal mais uma vez de portas fechadas devido à pandemia, chegando ao lar dos fiéis de forma virtual. Concluindo sua reflexão, Dom Pedro observa ao final de sua fala. “Cada um há de se perguntar: de quem devo e como posso lavar os pés para celebrar a Páscoa como Jesus fez? E quem lavará os meus pés?”, encerrou.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X