Arquidiocese de Palmas

Orlando: É "completamente insano" usar Deus para justificar o terrorismo, diz Cardeal

ROMA, 15 Jun. 16 / 05:30 pm (ACI).- O Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé no Vaticano, Cardeal Gerhard Müller, afirmou que é “completamente insano” usar Deus para justificar o terrorismo como no massacre que aconteceu há alguns dias em uma boate gay em Orlando, nos Estados Unidos, reivindicado pelo Estado Islâmico.

Os terroristas muçulmanos reivindicaram o ataque deste fim de semana e chamaram de “guerreiro do Estado Islâmico” Omar Saddiqui Mateen, sujeito que matou 50 pessoas e deixou 53 feridos na casa noturna gay Pulse em Orlando, na Flórida.

Segundo o congressista norte-americano Adam Schiff informou à imprensa, o agressor jurou fidelidade ao ISIS antes de cometer o massacre, depois do qual foi assassinado pela polícia.

Em declarações ao Grupo ACI na terça-feira, 14 de junho, em Roma, o Cardeal Müller afirmou que “o terrorismo que temos agora é um terrorismo que diz ‘somos enviados por Deus’ e é completamente insano e também um pecado grave falar sobre Deus e justificar tudo que é contrário à vida humana e ao bem-estar humano”.

 

O Cardeal fez estas declarações durante a apresentação do documentoIuvenescit Ecclesia, da Congregação que ele mesmo preside, a respeito da relação dos bispos e dos novos carismas na Igreja.

Na opinião do Purpurado, a Igreja “deve dar respostas aos grandes desafios do mundo atual” que, além do terrorismo, inclui as novas formas de comunicação como as redes sociais, a globalização e o tema crescente de “paz e liberdade”.

A Igreja “sempre é jovem porque acreditamos na Ressurreição de Cristo e, portanto, a morte não poderá nos derrotar”, assegurou.

Condolências dos bispos do México

Em um comunicado divulgado no último dia 14 de junho, os bispos da Conferência Episcopal Mexicana (CEM) expressaram sua “solidariedade ao povo dos Estados Unidos da América, especialmente às vítimas dos lamentáveis acontecimentos ocorridos em Orlando, Flórida, e eleva súplicas ao Criador por aqueles que morreram”.

Os bispos elevam suas orações para que o Senhor “conceda o descanso eterno” aos falecidos e rezam “por aqueles que ficaram feridos, a fim de que lhes conceda uma pronta recuperação; e pelos seus familiares e amigos, para que os dê fortaleza e esperança nestes momentos de dor”.

No texto assinado pelo Cardeal José Francisco Robles e Dom Alfonso G. Miranda, Presidente e Secretário da CEM, respectivamente, os prelados pedem ao Senhor que “toque as mentes e os corações dos homens e mulheres do mundo a fim de que, evitando qualquer forma de violência, sejamos todos construtores de paz”.

“Que Santa Maria de Guadalupe nos cubra com seu manto maternal”, concluem.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X