Arquidiocese de Palmas

Papa assegura que a chave para abrir o coração a Deus é a humildade

VATICANO, 15 Abr. 16 / 01:00 pm (ACI).- O Papa Francisco aconselhou hoje a abrir o coração a Deus através da humildade e assim ser dócil ao Espírito Santo.

“A humilhação é o caminho para abrir o coração. Quando o Senhor nos envia humilhações ou permite que elas venham é justamente para isso: para que o coração se abra, seja dócil, se converta ao Senhor Jesus”.

Na Missa celebrada na capela da Casa Santa Marta, Francisco explicou que Deus dá sempre a graça e a ‘dignidade’ de se erguer, se necessário, até com a humilhação.

O Papa citou o exemplo de um homem firme na fidelidade aos princípios de sua fé, Paulo de Tarso, mas com o ‘coração fechado’ e perseguia os cristãos.

Trata-se da “história de um homem que deixa que Deus mude o coração”. Paulo é envolvido por uma luz potente, sente uma voz que o chama, cai e fica momentaneamente cego. “Saulo o forte, o seguro, estava no chão”, comentou Francisco. Naquela condição, sublinhou, “compreende a sua verdade: não era um homem como Deus queria, porque Deus criou todos nós para estarmos em pé, com a cabeça erguida”.

“Mas a voz do céu não diz apenas ‘Por que me segues?’, mas o convida a se levantar: ‘Levanta-te e te será dito, deves ainda aprender’. E quando começou a se erguer, não conseguia e percebeu que estava cego: naquele momento havia perdido a visão. ‘E se deixou guiar’: o coração começou a se abrir”, disse o Pontífice.

 

“Assim, levando-o pela mão, os homens que estavam com ele o conduziram a Damasco, onde por três dias não pôde ver, não comeu e nem bebeu. Este homem estava no chão, mas logo entendeu que deveria aceitar esta humilhação”.

Em seguida, o Santo Padre expressou: “O protagonista destas histórias não são nem os doutores da lei, nem Estêvão, nem Filipe, nem o eunuco, nem Saulo… É o Espírito Santo. O protagonista da Igreja é o Espírito Santo que conduz o povo de Deus. 

Enfim, “a dureza do coração de Paulo se transforma em docilidade ao Espírito Santo”.

Ao finalizar, o Papa disse: “É belo ver como Senhor é capaz de mudar os corações e fazer com que um coração duro, teimoso, se torne um coração dócil ao Espírito”, conclui Francisco.

“Todos nós temos durezas no coração, todos nós. Se alguém de vocês não tem, levante a mão, por favor. Peçamos ao Senhor que nos mostre que estas durezas nos jogam no chão. Que nos envie a graça e também – se necessário – as humilhações, para não ficarmos no chão, mas levantarmo-nos, com a dignidade com a qual Deus nos criou, ou seja, com a graça de um coração aberto e dócil ao Espírito Santo”.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X