Arquidiocese de Palmas

Papa Francisco: Deus não julga pelas aparências, mas ama com infinita misericórdia

Vaticano, 20 Abr. 16 / 10:40 am (ACI).- O Papa Francisco celebrou uma nova Audiência Geral na Praça de São Pedro, no Vaticano, e explicou que o amor de Deus chega a todos os pecadores e não julga pelas aparências, mas sim ama com sinceridade.

De novo, o Santo Padre dedicou a Catequese a um aspecto da misericórdia de Deus, nesta ocasião com um comentário sobre a passagem do Evangelho de São Lucas que narra como Jesus é acolhido por um fariseu. “Este quis convidar Jesus à sua casa porque tinha escutado falar bem Dele como de um grande profeta”, explicou Francisco.

“Enquanto se encontram sentados à mesa, entra uma mulher conhecida por todos na cidade por ser uma pecadora. Esta, sem dizer uma palavra, se coloca aos pés de Jesus e começa a chorar; suas lágrimas banham os pés de Jesus e ela os seca com seus cabelos, depois os beija e unge com óleo perfumado que levou consigo”.

O Papa sublinhou a diferença entre a mulher e Simão: “Enquanto o primeiro julga os outros pelas aparências, a segunda com seus gestos expressa com sinceridade seu coração”.

 

“O fariseu não concebe que Jesus se deixe ‘contaminar' pelos pecadores”, mas sim, “pensa que se fosse realmente um profeta, deveria reconhecê-los e ficar longe deles, para não ficar manchado, como se fossem leprosos”.

O Pontífice explicou que isto “é típico de um certo modo de entender a religião e é motivado pelo fato de que Deus e o pecado se opõem radicalmente. Mas a Palavra de Deus nos ensina a distinguir entre o pecado e o pecador: com o pecado, não devemos fazer cedências; já os pecadores – isto é, todos nós – são como doentes que precisam de ser curados e, para isso, o médico precisa de encontrar-se com eles, visitá-los, tocá-los”. E, “naturalmente, para ser curado o doente tem de reconhecer que tem necessidade do médico”

Francisco sublinhou como Jesus não teve prejuízos e se deixou “tocar por ela, sem medo de ser contaminado”. “Jesus é livre, porque está próximo de Deus. E esta proximidade ao Pai Misericordioso, dá a Cristo a liberdade”, acrescentou.

Sobre a pecador, o Papa também disse que o Senhor viu “a sinceridade da sua fé e da sua conversão e, por isso, diante de todos proclama: A tua fé te salvou”.

O Pontífice explicou que “a mulher pecadora nos ensina a ligação entre a fé, o amor e o reconhecimento” e recordou que “lhe são perdoados ‘muitos pecados’ e por isso ama muito”.

Sobre Simão, assinalou depois que “deve admitir que ama mais aquele que foi condenado. Deus encerrou todos no mesmo mistério de misericórdia; e deste amor, que sempre nos precede, todos nós aprendemos a amar”.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X