Arquidiocese de Palmas

Realizada a 10ª Assembleia da Região Episcopal São Paulo

 

Oh Virgem Santíssima vós não permitais

Que eu viva nem morra em pecado mortal

Em pecado mortal não hás de morrer

Pois a Virgem Senhora vos há de valer

 

O povo católico dos municípios do interior da Arquidiocese, desde muito, aprendeu a confiar na intercessão da Virgem Maria, e faz parte do seu patrimônio espiritual esses cantos conhecidos como benditos. Estas orações, transmitidas de geração em geração, têm sustentado a fé do nosso povo mais distante, enquanto a estrutura da Igreja ainda não está plenamente instalada em nossa Região. No dia em que se celebrou a Coroação de Nossa Senhora como Rainha do Céu e da Terra, 22 de agosto, 44 delegados de dez paróquias da Região Episcopal São Paulo rumaram à cidade de Lizarda, Tocantins, para partilhar a vida e a caminhada da Igreja em nossa região.

Por que ir aos confins da Arquidiocese para uma reunião? Por que não escolher um local mais próximo, ou mais aprazível? Por que tanta alegria no rosto dos delegados, mesmo empoeirados, cansados e com os veículos avariados? Essas perguntas foram feitas, por pessoas de dentro e por pessoas de fora. A resposta foi dada pelo nosso arcebispo em seu testamento pastoral, a Carta Sobraram Doze Cestos: “A vida pastoral quase se resume à cidade de Palmas. Nossos olhos e nossos corações de pastores devem transpor as barreiras da Serra do Carmo, seguir a linha norte do Lago de Palmas e chegar ao Jalapão. Sigamos o exemplo de Jesus que não ficava só nas cidades grandes e importantes, mas percorria aldeias e povoados” (p. 24).

Nós, delegados, entendemos que o caminho percorrido é exigente, difícil, com vários atoleiros. É um caminho no qual precisamos uns dos outros. É muito mais seguro e tranquilizador saber que há pessoas que já fizeram esse percurso, outras que estão trilhando conosco e outras ainda que, amparadas por aqueles que já experimentaram o caminho, seguirão as nossas trilhas. O percurso até Lizarda tornou-se, para nós, uma grande parábola da vida cristã! Assim como nos alegramos por estarmos juntos ao final do percurso, cada um de nós também se alegrará quando completarmos o caminho rumo ao Céu, onde gozaremos da plenitude do amor misericordioso de Deus.

Nós nos reunimos para escutar a vontade de Deus. Aprendemos com a Virgem Maria que devemos ouvir, aceitar, crer, obedecer e rezar a Palavra de Deus para termos a graça do Espírito Santo em nossas vidas. Estamos convencidos que as estruturas já conquistadas e outras apontadas como prioridades na última Assembleia, em 2014, como a residência de sacerdotes nos municípios de nossa Região; igrejas dignas; veículos funcionais; e casas paroquiais próprias (cf. homilia de Dom Pedro em 06 de setembro de 2014), não podem ser abdicadas. Não podemos retroceder, mas avançar. “Mais do que ficar resmungando, nossa missão agora não é desfazer o que foi feito; mas empoderá-las, potencializá-las, tornando-as funcionais e sustentáveis” (Carta Pastoral Sobraram Doze Cestos, p. 22).

Enquanto Região Episcopal, internalizamos que as pontes de integração da nossa missionariedade são as pontes dos relacionamentos humanos (cf. Carta dos Delegados e Delegadas da 9ª Assembleia da Região Episcopal São Paulo). O que nós, delegados e delegadas da 10ª Assembleia da Região Episcopal São Paulo, nos comprometemos a fazer é atravessarmos essas pontes, juntos. As nossas onze paróquias e a missão indígena Xerente querem ter o mesmo projeto e caminhada pastoral, unidas por nossas realidades sócio-econômica, religiosa e cultural. Mas não queremos apenas uma comunhão regional. Somos Arquidiocese de Palmas, e a nossa arquidiocesaneidade se expressa pelo compromisso de cada um de nós em colaborar, participar e cumprir com o que for delineado pela Assembleia Arquidiocesana de Pastoral, em Palmas, no mês de novembro.

                Somos uma Igreja que acolhe, ama, forma e envia em missão. Pela intercessão de todos os nossos padroeiros, possamos cumprir o que Deus nos falou nesses dias, na alegria do Evangelho!

 

Deus vos salve, oh Virgem Pura,

Deus vos salve, oh Mãe Formosa

Toda rica e toda doce,

Triunfante és poderosa

 

Lizarda, 23 de agosto de 2015

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X