Arquidiocese de Palmas

Suposta reunião entre o Papa e as FARC em Cuba é mera especulação, esclarece Arcebispo colombiano 0 comentário

BOGOTÁ, 09 Ago. 15 / 05:14 pm (ACI).- O Presidente da Conferência Episcopal Colombiana (CEC), Dom Luis Augusto Castro, esclareceu que ainda não tem uma data definida a suposta reunião entre o Papa Francisco e os delegados da guerrilha narco-terrorista das FARC, durante sua próxima viagem a Cuba em setembro.

O Arcebispo de Tunja também esclareceu diversas informações da mídia sobre a suposta reunião do Santo Padre com os narco-terroristas, cujos membros têm uma delegação em Havana em diálogo com o governo colombiano.

A respeito desta suposta reunião, o Prelado disse que “não tem nenhum fundamento… a notícia faz menção da suposta visita do Papa e uma mesa de negociações ou especificamente à guerrilha (das FARC). Sobre este tema não há absolutamente nada".

O Arcebispo disse que o mais importante com relação a este tema será a visita do Santo Padre a Cuba e seu encontro com o povo cubano a ser realizado entre os dias 19 e 22 de setembro.

"Isso não significa que não desejamos que o Papa Francisco adentre no processo de paz, ele o quer, mas para isto acontecer é necessário um certo discernimento, deve ser bem elaborado para não seja um simples símbolo, mas uma ajuda efetiva. De maneira que, neste momento ainda não existe nenhuma decisão acerca deste tema", esclareceu o Presidente da Comissão de Conciliação Nacional.

Com relação à possibilidade de que ele ou algum dos seus representantes viagem a Havana para reunir-se com os membros do Governo e das FARC, o Prelado afirmou ainda que não falaram a respeito.

"Temos este desejo e projeto de poder ir a Havana e falar com eles sobre como possivelmente seria uma ajuda do Papa neste processo de paz. Entretanto, ainda não definimos nada. Quando houver algo definido será divulgado, é inútil fazer meras especulações sem fundamento", concluiu.

 

Etiquetas: papaFARCviagem do Papa à CubaHavanapazguerrilhas

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X