Arquidiocese de Palmas

Artigos › 19/02/2019

Vida de santidade!

Muitas vezes, a mídia, a sociedade, os companheiros têm sido nossos centros de influência, aqueles que moldam tanto nossas práticas quanto nossos discursos. O mundo está criando uma geração BBB, onde tudo é normal e tudo é livre: droga, sexo e todos os prazeres do mundo, a pessoa é vista como um objeto, e se ela já não serve mais, é eliminada.

Nós somos chamados à santidade, e esta santidade não acontece dentro de uma casa onde a liberdade tira a dignidade humana, mas acontece no seguimento a Jesus que se dá dia a dia através do nosso sim e desejo de santificação. Basta colocar Deus no centro de nossa vida e colheremos bons frutos de santidade, pois Ele deseja uma geração que seja exclusiva, separada e consagrada para si. Esse é o anseio do coração de Deus para os seus escolhidos: "Sede santos, assim como vosso Pai celeste é santo" (Mt 5, 48).

Quando mencionamos esta palavra “santidade”, logo imaginamos as imagens dos santos e santas das nossas igrejas e achamos que só os mais certinhos, quietinhos, calados, ou beatos como diriam alguns, é que conseguirão se tornar santos um dia. Será que santidade é somente isso?

Santidade é realizar em nossa vida o plano de Deus, é dar uma resposta positiva a esse plano divino. Eu acredito que fomos modelados e colocados no mundo pelas mãos de Deus para sermos um “espetáculo” sagrado. Existe um plano de salvação, a partir dos sonhos de Deus a nosso respeito.

A palavra "santo" não pode ser confundida com as estátuas das nossas igrejas, mas deve ser vista como um convite a viver a vida num estilo diferente: o estilo de Jesus. Padre Zezinho fez uma canção que diz "Amar como Jesus amou, sonhar como Jesus sonhou, pensar como Jesus pensou, viver como Jesus viveu, sentir o que Jesus sentia, sorrir como Jesus sorria e ao chegar ao fim do dia eu sei que dormiria muito mais feliz". Santo é aquele que é feliz, por isso a santidade está ligada com a felicidade.

Santidade é um desafio que nos leva a experimentar o céu já no presente da nossa humanidade, é a junção do humano e o divino se confrontando o tempo todo.

Todos os cristãos são chamados à santidade de vida. “Portanto, deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito” (Mt 5, 48). Esta santidade acontece quando eu me lanço para viver a vida, o dia a dia, ao estilo do Evangelho de Jesus Cristo, mesmo que isto me cause dor, suor e lágrimas. A santidade se dá no dia a dia da vida, indo à padaria, ao cinema, jogando futebol, convivendo com grupos de amigos, cozinhando, estudando, enfim… Não existe limite geográfico e nem classe social para viver a santidade, seja no campo ou na cidade, todos sem exceção, são convidados à santidade.

A luta pela santidade é uma questão de decisão pessoal!

“Mas o Senhor virá, ele não tardará, que eu seja santo, santo, santo, pois Deus é santo, santo, santo que a santidade da minha vida apresse o Senhor e Ele logo virá” (Mons. Jonas)

Por Seminarista Flavio Brandão

Arquidiocese de Palmas

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X