Arquidiocese de Palmas

Artigos › 19/02/2019

Vote em projetos!

No período eleitoral temos além dos ânimos alterados, muitas promessas inalcançáveis, muita demagogia e etc. Pensando nisso, nós eleitores temos que nos atentar, promessas e demagogia não são projetos, com isso tem maior possibilidade de não serem cumpridos.

Projeto de maneira geral é um esforço que se faz em determinado tempo para se chegar a um resultado, ou seja, um projeto indica o que se vai realizar em um enunciado claro e preciso de objetivos e metas, os fins e os resultados aos quais se aspira chegar. Um projeto tem que ser pensado, planejado, executado e controlado, daí voltamos a conceitos da origem da Administração Científica quando Fayol dizia: “administrar é planejar, organizar, dirigir e controlar”. Quero dar ênfase no “planejar” e no “controlar”. Planejamento do projeto, onde se estuda custos, riscos e possibilidades financeiras do projeto ser de fato implantado, geralmente feito através de uma análise esmiuçada dos ambientes internos e externos que envolvem os projetos. Outro ponto interessante na gestão de projetos é “controlar” que se trata dos resultados alcançados, que demonstram a efetividade e permitem ao gestor um maior acompanhamento e a adequação de mudanças e resolução dos problemas que possivelmente aparecerem no decorrer do processo de implantação.

Vendo isso percebemos uma grande diferença entre uma breve promessa e a real realização dela, onde promessas são abstratas e projetos são físicos e escritos, tendo assim maiores probabilidades de serem executados. Como já dito antes, em época de eleições recebemos muitas juras, porém se pararmos para pensar e analisar propostas e planos de governo, percebemos que a maioria dos nossos candidatos não sabe de fato o que é um projeto e muito menos como implantá-lo, apenas prometem coisas vagas, prova disso é o claro despreparo acadêmico dos candidatos que é visível no horário eleitoral, quando se trata de candidatos a reeleição é mais fácil ainda, só buscar nos resultados ou efeitos alcançados no mandato anterior.

Um grande erro cometido por vários eleitores é votar em personalidades, candidatos que aparecem mais na televisão, jornais e revistas e acabam não votando em projetos de verdade, o que ocasiona na eleição de pessoas famosas, bem vistas, mas que não são capacitadas para os cargos que vão exercer. Como conseqüência, temos o desperdício de muitas verbas destinadas pela união e a continuidade de um subdesenvolvimento que só aliena aqueles com pouco conhecimento da verdade. Fiquemos alertas, votemos em projetos e não em personalidades que nada podem fazer para mudar a realidade desse país.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X